Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Formação: Terapia através do Drama e Movimento no 30 da Mouraria


Formadora: Rita Gaspar, Ma Drama & Movement Therapy (Sesame)

O método Sesame de Terapia através do Drama e do Movimento é uma forma de dramaterapia, ou seja, o uso intencional do drama com fins terapêuticos. O que o distingue de outros métodos é a forte componente de movimento, e o enfoque no não-verbal e no simbólico (psicologia Junguiana).

Destinatários: todos os que se interessem pelo drama e pelo movimento numa perspectiva de desenvolvimento pessoal, assim como profissionais e estudantes que queiram usar estes conteúdos na sua prática profissional.

Apresentação do curso Qua. 29/10 no  30 da Mouraria


Mais info: 30damouraria@gmail.com ou tlm:914462080

sábado, 18 de outubro de 2014

domingo, 2 de fevereiro de 2014

À beira do mundo


Era uma vez um poeta. Um poeta é como um pescador.
O pescador vive à beira-mar, o poeta vive à beira do mundo.

João dos Santos, Ensaios sobre Educação - II O Falar das Letras





quinta-feira, 30 de maio de 2013

O poético mover das montanhas


"Espraiou o olhar e lento, depois rápido, depois vertiginoso, na opressão ansiosa de imenso pesadelo, começou a descortinar o bailado das montanhas. (...) Não obedecendo a uma directriz precisa andavam, e seu passo era cheio, ao mesmo tempo, de angústia e de insuperável rompante. Aonde iam? Encabritadas no espaço, figurou-se-lhe que corriam ao assalto do infinito, e que de ímpeto forçavam já as paredes primeiras do céu, paredes de uma cor fosca de velha prata. Lá iam todas, imensidades dolorosas em viagem, e também a Nave, que Jirigodes com seus pés ali pisava, tinha impressa na carantonha feroz a sina de marchar. Reportando sobre ela o olhar cheio de vertigem que trazia do largo, viu-a girar, romper rumo. E lá seguia para longe ao encontro das mais, neste fadário das coisas e dos astros, correr, correr."

Aquilino Ribeiro, in Andam Faunos Pelos Bosques.





quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

De nenhum fruto queiras só metade


Recomeça
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.


Miguel Torga



Fruição

Nasser Oveisi, “Five Goblet- Dance” - Tehran Museum of Contemporary Art

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Pintura - Paul Klee


At the Core / No Cerne, 1935
One Who Understands / Um que Compreende, 1934

Senecio, 1922
      


Individualidade?

Ela não é da substância dos elementos. É um organismo, indivisivelmente ocupado por objectos elementares de natureza divergente: se tentássemos a divisão, essas partes morreriam. Eu próprio, por exemplo, sou uma companhia teatral inteira.

Paul Klee
"Individuality?
Is not of the substance of elements. It is an organism, indivisibly occupied by elementary objects of a divergent character: if you attempt division, these parts would die. Myself for instance: an entire dramatic company."



segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Peixe-pá


Chama-se monumento à forma como os objectos ganham significado próprio consoante as brincadeiras para que foram utilizados.



sexta-feira, 14 de setembro de 2012

7º Encontro Internacional de estudantes de Arte Terapia - Tavira de 6 a 9 Setembro 2012

Um templo no meio da floresta foi o lugar ideal para dar o Workshop de Mito baseado no conto japonês do Urso da Lua Crescente


E a cabana que nos acolheu era mesmo a cabana do Urso 

terça-feira, 26 de junho de 2012

água doce água salgada




Nneka - Beautiful

Mandalas

As mandalas são, na psicologia Junguiana, símbolos do próprio Self * 


Um maravilhoso trabalho do Self em harmonia com a natureza.
conheça mais aqui:
http://www.danmala.com/



* Self é a parte mais íntima do nosso ser, onde está guardado todo o nosso potencial. É no encontro com o Self que o indivíduo se torna mais pleno, mais fiel ao seu propósito único de vida e simultaneamente, mais ligado a tudo o que o rodeia, à natureza, aos outros seres. A esse processo chamou Jung de individuação.



Sorrir

 "não esqueça que a subida mais escarpada e mais à mercê dos ventos é sorrir de alegria" 

Clarisse Lispector